quarta-feira, 30 de julho de 2014

Casa do Autor Roteirista promove momento único com nomes da cultura em Paraty

Realizada durante a Flip (Festa Literária Internacional de Paraty), do dia 30/07 a 03/08, a Casa do Autor Roteirista promove, pela segunda vez, debates, bate-papos, oficinas e saraus com grandes nomes do meio cultural, entre eles autores, atores e representantes políticos. O encontro propõe a troca de ideias sobre os temas mais relevantes da criação e do mercado de roteiros atual.
Entre as principais atrações estão a oficina Realizando para Web, na qual Alex Medeiros, responsável pelas webséries do portal GShow, vai conceituar e produzir um curta de terror dentro da linguagem e da viabilidade da internet. O diretor e produtor executivo também fará uma Master Class na Casa do Autor Roteirista 2014 falando sobre transmídia. Já a oficina Sala de Roteiristas, de Adriana Falcão, discutirá a diferença de escrever livros e roteiros para cinema e televisão. E Fabular a Vida, organizada por Newton Cannito, vai ensinar as pessoas a narrarem a própria vida como uma fábula. 
 A abertura será no dia 30/7 na Praia do Sono, onde haverá a leitura de fábulas criadas a partir de histórias de caiçaras residentes na comunidade. Essa atividade leva aCasa do Autor Roteirista para além do Centro Histórico, trocando cultura com as comunidades caiçaras. A leitura mistura atores da televisão como Marcelo Serrado e Leona Cavalli com atores locais. Também será lançado um Concurso de Fábulas, cujos textos vencedores vão virar livro. Millôr Fernandes, homenageado da Flip esse ano e autor de Fábulas Fabulosas, foi um dos inspiradores da idéia de fazer esse Concurso. Inscrições devem ser feitas pelo site:www.casadoautorroteirista.com.br.
Com curadoria dos autores Thelma Guedes e Newton Cannito e organização da produtora Dolores Papa, a Casa do Autor Roteirista, neste ano, ganha uma grande parceira: a Aventura Entretenimento, produtora de musicais responsável por sucessos como "Hair" e "Elis, A musical", dos sócios Aniela Jordan, Fernando Campos e Luiz Calainho.
A Aventura Entretenimento vem contribuindo para o crescimento e a transformação do cenário cultural e artístico brasileiro. A parceria com aCasa do Autor Roteirista 2014 vai permitir a descoberta e consolidação de jovens escritores a partir de uma ampla troca de ideias. A sinergia entre Aventura e Casa do Autor Roteirista vai multiplicar o número de profissionais talentosos para atuar nas mais diversas áreas: musicais, seriados, novelas, internet e outras produções., refletem, em sintonia, os sócios Aniela Jordan, Fernando Campos e Luiz Calainho.
Momento único, pelas discussões levantadas e personalidades reunidas, a Casa do Autor Roteirista 2014 contará com nomes como José Alvarenga Jr., diretor geral de seriados como "O Caçador" (Globo), Roberto d'Avila, produtor de séries como "Sessão de Terapia" (GNT), Manoel Rangel, presidente da Ancine (Agência Nacional do Cinema), Adriana Falcão, roteirista de "A Grande Família" (Globo), Marcos Caruso, ator e autor da peça "Trair e Coçar é só Começar", Alfredo Manevy, secretário-adjunto de Cultura do município de São Paulo, Mario Borgneth, secretário do Audiovisual, entre outros, em seis mesas de debate. Veja a programação abaixo.
 A edição prestará uma homenagem ao autor de telenovelas Bráulio Pedroso, que tem em seu currículo títulos como Beto Rockfeller (Tupi) e O Rebu (Globo). A Casa do Autor Roteirista 2014 será inaugurada com uma exposição de fotos, textos e trechos de suas obras. Na data, também serão realizadas a leitura de "O Negócio", peça de viés político assinada pelo dramaturgo, que foi censurado durante o regime militar, e a mesa de debates "A Obra de Bráulio Pedroso", com a participação do ator Lima Duarte, que dirigiu Beto Rockfeller, dos autores George Moura, Sergio Goldenberg e do diretor José Luiz Villamarim, que estão na nova versão de "O Rebu" (Globo).
Silvio de Abreu e Nelson Motta, autores responsáveis por sucessos como novela A Próxima Vítima (Globo) e a dramaturgia do musical Elis, A musical, respectivamente, são os convidados deste ano da Casa do Autor Roteirista para falarem de seu trabalho como ficcionistas. Completando a programação, José Carvalho, diretor do Departamento de Análise Narrativa da Rede Globo, fará uma Master Class sobre os principais conceitos da contação de histórias.
Também estarão no encontro os atores Nanda Costa, Rafael Infante, Murilo Rosa e Ângelo Antônio e a cantora Clarice Falcão, que farão leituras de textos de Thelma Guedes, Paulo Lins, Bráulio Pedroso, Adriana Falcão e Newton Cannito. Outra esperada participação é da percussionista Lan Lan, que fará uma pequena apresentação na Casa na sexta, dia 1º de agosto.
"Em 2013, na primeira edição daCasa do Autor Roteirista, a equipe, os convidados e o público presente conseguiram construir um local onde a criatividade pôde surgir sem medo. Neste ano, a Casa cresceu, temos novos parceiros e a produção e programação se estenderam, mas nosso objetivo continua o mesmo e a ideia é repetir o feito", afirmam os curadores Thelma Guedes e Newton Cannito e a organizadora Dolores Papa.
Casa do Autor Roteirista 2014será divida em dois espaços: Casa de Conteúdo, local das mesas de debates, encontros, Master Class e exposição, com sala de imprensa, e Casa de Convivência, onde serão realizadas oficinas. A Casa de Conteúdo é aberta ao público com entrada mediante a reserva on-line, pelo site www.casadoautorroteirista.com.br, que contará com metade dos ingressos, e distribuição de senhas. No caso de solicitação pela internet, as entradas terão de ser retiradas com uma hora de antecedência. Será realizada também a transmissão simultânea dos debates por telão. 
A Casa do Autor Roteirista 2014também tem como parceira a instituição de ensino ESPM Rio, com a geração de conteúdo exclusivo e palestra e oficina com alunos da faculdade.
Casa do Autor Roteirista
De 30/07 a 03/08 de 2014

Casa de Conteúdo
Rua Benedito Telmo Coupê, s/nº - Centro Histórico, Paraty/RJ
Quinta, 31/7 - das 9h às 20h.
Sexta, 1/8 - das 9h30 às 22h.
Sábado, 2/8 - das 8h30 às 20h.
Domingo, 3/8 - das 9h30 às 18h.
Lotação: 80 pessoas

Casa de Convivência
Rua da Lapa, 08 - Centro Histórico, Paraty/RJ
Horário de acordo com as Oficinas
Programação gratuita.

 Sobre a Casa do Autor Roteirista
A Casa do Autor Roteirista teve sua primeira edição realizada em 2013 com objetivo de apresentar e promover a intersecção do roteiro de audiovisual com a produção literária, e mostrar a importância da literatura na criação de textos para televisão e cinema. Idealizada pelos autores Thelma Guedes e Newton Cannito e pela produtora Dolores Papa, a Casa reúne grandes nomes do meio cultural em mesas de debates, oficinas, saraus, lançamentos de livros, master class e bate-papos. Em 2013, o evento teve a presença dos atores José Wilker, José de Abreu, Domingo Montagner e Mariana Ximenes, do diretor Luiz Fernando Carvalho, dos roteiristas Ricardo Linhares, Filipe Miguez e Izabel de Oliveira, do autor Eromar Bomfim, entre outros.
Sobre a Aventura Entretenimento
Maior produtora de musicais do país, com grandes sucessos como Hair, Judy Garland e a A Noviça Rebelde, a Aventura Entretenimento, dos sócios Aniela Jordan, Luiz Calainho e Fernando Campos, é responsável por levar mais de dois milhões de pessoas aos teatros em cinco anos. Focada na produção nacional de excelência, assinou Rock in Rio O Musical que rendeu uma inversão no antigo roteiro Broadway-Brasil e foi exportado, e criou a trilogia Uma Aventura Brasileira, que resgata mitos e momentos importantes da nossa história, em parceria com grandes autores e diretores do país, como Nelson Motta, Dennis Carvalho, Daniel Filho e Pedro Bial. Atualmente, está em cartaz com Elis, A musical, em São Paulo, e Se eu fosse você, o musical, primeira adaptação musical de uma produção cinematográfica nacional, no Rio de Janeiro, e começa a produzir Chacrinha, o musical, que tem estreia prevista para novembro, em temporada carioca. 
PROGRAMAÇÃO
CASA DE CONTEÚDO
Quinta-feira- 31 de julho
14h - Abertura Oficial da Casa Do Autor Roteirista
Boas Vindas Curadores e Produtores
Abertura da Exposição Bráulio Pedroso
15h30 - Leitura Dramática: O Negócio, de Bráulio Pedroso
16h - A obra de Bráulio Pedroso
Mesa de debates sobre as características da obra e a atualidade de Bráulio Pedroso e o desafio da adaptação para os dias atuais.
Com a participação de:
Lima Duarte - Ator, diretor de TV e dublador. Foi diretor da novela Beto Rockfeller (Tupi).
George Moura Jornalista, roteirista e mestre em artes cênicas. É o autor da adaptação da telenovela O Rebu (Globo).
José Luiz Villamarim - Diretor da TV Globo. É responsável pela direção geral do remake de O Rebu.
Sergio Goldenberg Diretor e roteirista. É autor da nova versão de O Rebu.
Mediação de:
Rodrigo Fonseca Crítico de cinema, escritor e analista de dramaturgia da TV Globo.
Sexta-feira - 01 de agosto
10h Master Class - Transmídia - Alex Medeiros
Nesta Master Class, Alex Medeiros vai compartilhar sua experiência como um dos pioneiros de transmídia no Brasil, e discutirá conceitos e definições, debaterá os novos modelos narrativos do ambiente multiplataforma e vai expor diversos modelos para a criação e produção de conteúdo, com base no seu dia a dia e de sua equipe.
Inscrições: Metade previamente pelo site da Casa do Autor Roteirista e o restante por ordem de chegada (distribuição de senhas).
14h Criação de Seriados
Mesa de debates que irá discutir as especificidades dos seriados, suas diferenças de narrativa em comparação com o cinema e a telenovela, o showrunner no Brasil e a relação entre roteiro, direção e produção na criação de séries de sucesso.
Com participação de:
José Alvarenga Jr. Diretor geral de inúmeros seriados, como O Caçador (Globo).
Roberto d´Avila Produtor de Sessão de Terapia (GNT) e sócio da produtora Moonshot Pictures.
Newton Cannito Criador do seriado 9mm: São Paulo (Fox).
José Carvalho - Diretor do Departamento de Análise Narrativa da Rede Globo.
 16h Encontro com Nelson Motta
Nelson Motta, reconhecido também como crítico musical, vem à Casa do Autor Roteirista conversar sobre seu trabalho como ficcionista. O cardápio da conversa inclui a adaptação de seu romance O Canto da Sereia para minissérie homônima na TV Globo, seu trabalho de co-roteirista na série O Brado Retumbante (Globo) e a dramaturgia de musicais importantes como Elis, A musical.
 18h - Roteiristas e Poetas
Mesa de debates sobre as relações entre a poesia e a dramaturgia audiovisual. Poetas, que também são roteiristas, leem suas obras e falam das diferenças e semelhanças entre as duas formas de expressão.
Com participação de:
Thelma Guedes Contista, poeta e roteirista de TV. Entre suas obras destacam-se os livros Atrás do Osso (poemas) e a novela Cordel Encantado (TV Globo).
Paulo Lins Autor dos romances Cidade Deus e Desde Que o Samba É Samba. Roteirista da série Cidade dos Homens (Globo) e do filme Faroeste Caboclo.
Adriana Falcão Autora do romance A Máquina e de livros como Mania de Explicação. Roteirista de séries como A Grande Família (Globo), Auto da Compadecida (Globo) e filmes como Se Eu Fosse Você.
Mediação de:
Marcelino Freire Contista, romancista e agitador cultural. Autor dos livros Angu de Sangue, Contos Negreiros (Prêmio Jabuti 2006) e Nossos Ossos.
 20h - Sarau e Jam Session
 Sábado - 02 de agosto
 09h - Master Class - Análise Narrativa com José Carvalho
Nesta Master Class, José Carvalho, diretor do departamento de Análise Narrativa da Rede Globo, abordará aspectos como os seis "conceits", temas recorrentes, personagens ajudantes, comentadores, emblemas e a protagonização. Haverá também breves análises de estruturas de séries e roteiros e a discussão da função das fábulas e dos syuzhets.
Inscrições: Metade previamente pelo site da Casa do Autor Roteirista, e o restante por ordem de chegada (distribuição de senhas).
 14h Encontro com Silvio de Abreu
 A Casa do Autor Roteirista recebe um dos maiores autores da teledramaturgia nacional, autor de inúmeros sucessos, como Guerra dos Sexos (Globo) e A Próxima Vítima (Globo).
 16h Tendências do Humor hoje
Nesta mesa de debates, roteiristas que trabalham para várias mídias e com diferentes estilos de humor discutem caminhos para o gênero brasileiro hoje. 
Com a participação de:
Marcos Caruso Ator, autor, produtor e diretor. Escreveu a peça Trair e Coçar é Só Começar.
Allan Sieber Roteirista da série de animação adulta "A Ultima Loja de Discos" (GShow).
Eduardo Benaim Roteirista do filme O Jogo das Decapitações e diretor do longa Saúde S.A.
Alessandro Marson Roteirista dos programas Sob Nova Direção (Globo) e Casos e Acaso (Globo). Colaborou em inúmeras novelas, como Cordel Encantado e Avenida Brasil (Globo).
 18h Sarau e Jam Session
 Domingo - dia 03 de agosto
 10h Oficina Fabular a Vida e Lançamento do Concurso de Fábulas
A oficina, de Newton Cannito, ensina técnicas de roteiro e storytelling para que pessoas comuns aprendam a construir - e a contar sua própria história de forma fabulosa.
Ao final da atividade haverá o lançamento do Concurso de Fábulas, que continuará durante os próximos meses no site da Casa do Autor Roteirista.
Parte das vagas da oficina será reservada a professores de literatura.
14h Ambientes Criativos e Apoio a Criação de Roteiros
A mesa de debates discutirá como é possível empresas e instituições criarem ambientes criativos para o surgimento de boas histórias e como o poder público tem incentivado esta prática.
Com a participação de:
Alfredo Manevy - Secretário-adjunto de Cultura no Município de São Paulo.
Thelma Guedes Contista, poeta e roteirista de TV. Entre suas obras destacam-se os livros Atrás do Osso (poemas) e a novela Cordel Encantado.
Luiz Calainho - Sócio da Aventura Entretenimento, produtora de espetáculos musicais como Hair, Elis, A musical, entre outros.
Ricardo Hofstetter- Presidente da A.R (Associação de Roteiristas), autor de Malhação (Globo) e colaborador de novelas como Além do Horizonte (Globo).
Manoel Rangel - Cineasta e presidente da Ancine Agência Nacional do Cinema.
Carla Esmeralda - Especializada em consultoria para desenvolvimento de projetos culturais e programas audiovisuais. Na Rede Globo, trabalhou no projeto de regionalização da emissora.
 16h Conteúdo na Era Digital Uma Escola de Multimídia Voltada para o Ser Humano Global
A mesa de debates discute a possibilidade de construir hoje uma escola livre (não acadêmica) focada em desenvolver uma linguagem audiovisual "mestiçamente" brasileira.
Com participação de:
Mario Borgneth Secretário do Audiovisual.
Maurice Capovilla Cineasta. Fez parte da equipe que criou os programas Globo Shell e Globo Repórter para a Rede Globo.
Rodrigo Camargo - Especialista em regulação da Ancine e coordenador do Núcleo do Fundo Setorial do Audiovisual.
Nena Gama Educadora, roteirista e ex-coordenadora da ECO TV Paraty.
OFICINAS
Fabular a Vida na Praia do Sono Newton Cannito e Anderson Souza
Quarta-feira (30/07) - 14h
A Casa do Autor Roteirista criou uma Oficina que ensinará jovens a criar histórias fabulosas a partir da vida de seus parentes e da história de sua comunidade. Os textos resultantes da oficina serão lidos por atores convidados para os moradores da Praia do Sono levando as atividades para além do Centro Histórico.
Realizando para Web Alex Medeiros
Quinta e Sexta (31/07 e 01/08) - das 15h às 18h / Sábado (02/08) das 8h às 11h e das 15h às 18h
Durante a FLIP, em três encontros, Alex Medeiros, responsável pelas webséries do portal Gshow, mergulhará com os participantes desta oficina prática no seu processo de trabalho, conceituando e produzindo um curta de terror dentro dos parâmetros de linguagem e viabilidade da internet.
Inscrições: os interessados devem escrever um roteiro de terror, com até três personagens e dois cenários e duração de até 6 minutos. A locação é Paraty. Os textos deverão ser enviados pelo site da Casa do Autor Roteirista até o dia 25 de julho.
Serão selecionados até 20 participantes a partir dos textos enviados. Os roteiros serão selecionados por Alex Medeiros e sua equipe e um deles será produzido e gravado por todos os alunos durante a oficina, com possibilidade de posterior veiculação na internet.
Sala de Roteiristas Adriana Falcão
Sexta (01/08) - das 14h às 17h
Na oficina, Adriana Falcão, escritora premiada de peças de teatro, crônicas e mais de 15 livros, roteirista de séries de TV e de cinema, fala a diferença de escrever livros e roteiros para cinema e televisão.
Inscrições: Pelo site da Casa do Autor Roteirista. Cada candidato deve mandar um texto livre de até uma lauda, com data limite de 25 de julho. Até 15 participantes serão selecionados a partir do material enviado.
______________________ 

terça-feira, 29 de julho de 2014

Teatro/CRÍTICA

"Trágica.3"

............................................................
Belas sínteses de obras-primas



Lionel Fischer



Costuma-se dizer que, dentre os muitos requisitos para alguém tornar-se um bom jornalista, um dos mais importantes é a capacidade de síntese, ou seja, informar ao máximo com o menor número possível de palavras. Sendo tal premissa verdadeira, a mesma pode ser aplicada a uma infinidade de contextos, inclusive o teatral. E é essa a proposta do presente espetáculo.

Baseada em "Medeamaterial", do alemão Heiner Müller, temos uma síntese de "Medéia", de Eurípedes. E o mesmo se dá com outras duas tragédias, "Antígona" e "Electra", ambas de Sófocles, respectivamente adaptadas por Caio de Andrade e Francisco Carlos, cabendo ressaltar que em todas a figura predominante é a da protagonista.

Em cartaz no Teatro I do Centro Cultural Banco do Brasil, "Trágica.3" chega à cena com concepção e direção de Guilherme Leme, estando o elenco formado por Denise Del Vecchio, Letícia Sabatella, Miwa Yanagizawa, Fernando Alves Pinto e Marcello H - os dois últimos também atuam como músicos.

Por serem textos por demais conhecidos, não vejo necessidade de resumir os enredos. Assim, o que importa analisar é a capacidade dos adaptadores de materializar na cena o que cada uma das tragédias possui de essencial. Neste sentido, considero irrepreensível o resultado final obtido e acredito que mesmo aqueles que não leram os originais terão uma visão bastante abrangente das obras-primas aqui sintetizadas.

Com relação ao espetáculo, Guilherme Leme optou por uma dinâmica cênica solene e hierática, que mescla despojamento e sofisticação em igual medida. As atrizes dirigem-se à plateia, ora como se prestassem um depoimento, ora como se falassem diretamente com um personagem de vital importância em sua trajetória. Como utilizam microfones e o som de suas vozes é eventualmente distorcido ou amplificado, os textos proferidos ganham contornos ainda mais trágicos, não raro sugerindo que advêm de tempos imemoriais. Cabe também destacar a forma como o encenador trabalhou o universo gestual de cada uma das protagonistas, que, ainda que diferenciados, são sempre muito expressivos.

No tocante ao elenco, Letícia Sabatella convence plenamente como Antígona, merecendo especial destaque sua grande capacidade de entrega e a dramaticidade que atinge através de passagens cantadas. Neste segmento, Fernando Alves Pinto também obtém ótimo desempenho ao encarnar Hemon, filho de Creonte e noivo de Antígona, com Marcello H exibindo atuação correta em sua breve participação..

Vivendo Electra, Miwa Yanagizawa nos brinda com uma performance deslumbrante, de impressionante rigor formal, construindo uma figura que, num certo sentido, é menos humana e mais arquetípica. Sua voz, já sabidamente poderosa, parece surgir não de suas cordas vocais, mas de suas entranhas. Sem dúvida, um dos desempenhos mais poderosos da atual temporada.

Denise Del Vecchio constrói uma Medéia impregnada de dilacerada paixão e de um sentimento de vingança não menos poderoso. Utilizando magistralmente sua expressiva e potente voz, e impondo ao corpo uma quase que total imobilidade, a atriz consegue transmitir todas as nuances da personalidade de uma mulher que, talvez pelo fato de haver amado como nenhuma outra, não hesita em empreender uma vingança à altura da terrível rejeição que sofreu - neste segmento gostaria de destacar o belo vídeo que integra a cena, de autoria de Gustavo Leme e Guilherme Leme (Delicatessen Filmes).

Na equipe técnica, Aurora dos Campos responde por uma cenografia belíssima, constituída por um retângulo, ao fundo, que me sugeriu um monolito, quem sabe a pedra fundamental que estaria na origem dos tempos. Só me permito sugerir que o bumbo seja colocado de forma a não macular a visão do dito retângulo. Tomás Ribas contribui de forma decisiva para a beleza do espetáculo, iluminando a cena - e particularmente o já mencionado retângulo - de forma a enfatizar as diversificadas atmosferas emocionais em jogo. Também de excelente nível os figurinos de Glória Coelho, cujos signos estão em perfeita sintonia com as personalidades retratadas, a mesma excelência presente no visagismo de Leopoldo Pacheco. 

Finalmente, um elogio todo especial para a maravilhosa trilha sonora original composta por Fernando Alves Pinto, Letícia Sabatella e Marcelo H, sem dúvida responsável pelo fortalecimento de todos os conteúdos em jogo. A destacar, também, a excelência de Fernando Alvez Pinto como músico (piano, trompete e violino/serrote) e Marcello H na operação da mesa que manipula os sons.

TRÁGICA.3 - Textos de Hainer Müller, Caio de Andrade e Francisco Carlos. Concepção e direção de Guilherme Leme. Com Denise Del Vecchio, Letícia Sabatella, Miwa Yanagizawa, Fernando Alves Pinto e Marcello H. Teatro I do CCBB. Sexta às 19h. Sábado e domingo às 17h e 19h.
    




segunda-feira, 28 de julho de 2014

FÓRUM DE PSICANÁLISE E CINEMA
PROGRAMAÇÃO DE 2014-2
SEMPRE ÀS ÚLTIMAS SEXTAS-FEIRAS DO MÊS, DAS 18H ÀS 22H,
LOCAL: SALA VERA JANACÓPULOS – UNIRIO.
FILMES ANALISADOS PELOS PSICANALISTAS:
NEILTON SILVA – ndsilva@ism.com.br &  
WALDEMAR ZUSMAN – zusman@terra.com.br
E PELA MUSEÓLOGA E PROFESSORA DA UNIRIO:
ANA LÚCIA DE CASTRO – anadecastro@terra.com.br

29/08 – QUANDO NIETSZCHE CHOROU / When Nietzsche Wept2008.
DIREÇÃO: PINCHAS PERRY, 105 MIN.
DEBATEDOR: DR. NEILTON SILVA.
Baseado no best-seller de Irvin Yalom, o filme faz uma abordagem ficcional de um encontro entre Sigmund Freud, Josef Breuer e Friedrich Nietzsche, ainda um filósofo desconhecido e com tendência suicidas. A ação situa-se na Viena do século XIX, na primavera de 1882.

26/09 – UM SEGREDO ENTRE NÓS /Fireflies in the Garden, 2009.
DIREÇÃO: DENNIS LEE. 120 MIN.
DEBATEDOR: DR. WALDEMAR ZUSMAN.
Tudo o que Michael não queria era voltar à casa onde passou uma infância difícil, devido à conturbada relação que tinha com seu pai. Entretanto, ao retornar para a formatura de sua mãe, Lisa, um trágico acidente abala toda a família e o faz rever episódios de sua vida.

31/10 - EU E VOCÊ / Io e Te, 2012.
DIREÇÃO: BERNARDO BERTOLUCCI. 100 MIN.
DEBATEDOR: DR. NEILTON SILVA.
Lorenzo, um introvertido adolescente, informa à mãe que vai a uma excursão de esqui, mas decide ficar sozinho no porão de sua casa. Lá, ele encontra a meia-irmã, Olivia, envolvida com drogas. Os dois reestabelecem uma relação perdida há tempos, criando um mundo particular.

28/11 – NEBRASKA / Nebraska, 2013.
DIREÇÃO: ALEXANDER PAYNE. 112 MIN.
DEBATEDOR: DR. WALDEMAR ZUSMAN.
Woody Grant acredita ter ganho US$ 1 milhão, após receber uma propaganda. Decidido a retirar o prêmio, ele resolve ir a pé à cidade de Lincoln, em Nebraska. Seu filho o leva de carro, e, passando o fim de semana na casa de parentes, desperta a cobiça de todos.

PEQUENO HISTÓRICO DO FÓRUM DE PSICANÁLISE E CINEMA
FÓRUM DE PSICANÁLISE E CINEMA FOI CRIADO EM 1996, COMO UMA ATIVIDADE CIENTÍFICA DA ASSOCIAÇÃO PSICANALÍTICA RIO 3, PELO ENTÃO PRESIDENTE, DR. WALDEMAR ZUSMAN, E PELO DIRETOR DO INSTITUTO, DR. NEILTON DIAS DA SILVA. DESDE 2004 PASSOU A CONTAR COM A PARTICIPAÇÃO DA MUSEÓLOGA E PROFESSORA DA UNIRIO, DRA ANA LÚCIA DE CASTRO, RESPONSÁVEL PELAS ANÁLISES CULTURAIS DOS FILMES. EM 2006, A APRIO 3, ATUAL SPRJ, CELEBROU PARCERIA COM A UNIRIO PARA SEDIAR O PROJETO MENSALMENTE, SEMPRE MUITO CONCORRIDO.
SERVIÇO:
SEMPRE ÀS ÚLTIMAS SEXTAS-FEIRAS DO MÊS, DAS 18H ÀS 22H.
LOCAL – SALA VERA JANACOPOLUS / REITORIA DA UNIRIO
ENDEREÇO: AVENIDA PASTEUR, 296 – URCA.
ENTRADA FRANCA E ESTACIONAMENTO.     FILME: 18H; DEBATE: 20H
INFORMAÇÕES: forumpsicinema@gmail.com


Teatro/CRÍTICA

"Doppelgänger (O mito do duplo)"

.....................................................................
Humor e mistério no Sérgio Porto



Lionel Fischer



Julia Vieira é uma grande atriz e seu marido, Julio Matos, um ator medíocre. Casados há muito tempo, o ódio mútuo é o elo mais forte entre ambos. Uma noite, após pavorosa discussão, Julio sai de casa como que movido pelo furor das grandes tempestades e tudo indica que não voltará mais. Julia procura o psicanalista Marco Aurélio, sem saber que ele nutre brutal paixão por ela, e pede a ele que atenda seu marido. Julio inicia sessões de análise. Mas o que parecia indicar uma narrativa centrada apenas nas dificuldades de um casal em crise, logo ganha contornos misteriosos: Julio possui um duplo!

Eis, em resumo, o enredo de "Doppelgänger (O mito do duplo)", que acaba de estrear no Teatro Sérgio Porto. Domingos Oliveira assina o texto e a direção, estando o elenco formado por Priscilla Rozenbaum (Julia Vieira), Ricardo Kosovski (Julio Matos) e André Mattos (Marco Aurélio).

"Segundo a lenda germânica, cada um de nós tem um duplo. Igual, mas que traz consigo a morte e a destruição. Cada um de nós pode encontrar seu duplo de repente à sombra de uma esquina, no sol da praia ou na plateia do teatro. São dois corpos para uma vida só. Um deles tem de morrer. O Duplo (Doppelgänger) é considerado nas magias negras um ente satânico." (Domingos Oliveira)

Em função do que lhe é oferecido, o público pode interpretar o texto de diversas maneiras. Mas acredito, embora possa estar enganado, que o objetivo principal de Domingos possa ter sido o de criar uma peça que, dispensando enfadonhas digressões teórico-metafísicas,
propõe uma divertida reflexão sobre o teatro, a vida e, naturalmente, sobre a morte.  

Um ator pode anular-se por completo e encarnar uma personalidade diametralmente oposta à sua - faz parte do jogo teatral essa morte momentânea do ser real, posto que o mesmo haverá de ressurgir ao fim da representação. Tais duplos são aceitáveis e, em alguns casos, geram aplausos. No entanto, como lidar com a possibilidade de possuirmos um duplo, excluída a hipótese de um irmão gêmeo? O ser, digamos, duplicado, conteria necessariamente uma pulsão de morte e destruição? Ou, pelo contrário, mostraria bem mais afeição por Eros do que por Thanatos? 

Enfim...infindáveis conjecturas poderiam ser aqui alinhavadas, mas o que realmente importa é a apreensão que cada espectador fará desta obra curiosa, instigante e sem dúvida muito engraçada, já levada à cena há alguns anos, mas que aqui retorna bastante modificada, em especial no tocante ao cenário em que se dá grande parte da ação: o consultório do psicanalista.

Com relação ao espetáculo, Domingos Oliveira impõe à cena uma dinâmica que mescla, com absoluta eficiência, vários gêneros, tais como o policial, o suspense, o terror, a comédia e, de certa maneira, aquilo que o próprio Domingos menciona no release e que talvez melhor defina sua encenação: um vaudeville sinistro. 

No tocante ao elenco, Ricardo Kosovski está irrepreensível na pele dos duplos, aos quais impõe sutis diferenças. E, como de hábito, o ator exibe voz perfeitamente colocada, expressividade gestual e notável inteligência cênica. Priscilla Rozenbaum também reitera suas habituais virtudes, dentre as quais destaco sua forte presença cênica e absoluta precisão nos tempos rítmicos. 

Quanto a André Mattos, ator de grande exuberância cênica, aqui ele realiza um trabalho mais contido e interiorizado, e quando finalmente materializa um momento de total descontrole, este torna-se perfeitamente crível, como a sugerir o rompimento de um dique incapaz de represar emoções tão virulentas. Tal passagem é, simultaneamente, engraçada e trágica, e tal duplicidade de emoções se mostra em total sintonia com a essência do texto e do espetáculo. 

Na equipe técnica, Ronald Teixeira assina uma cenografia primorosa, cuja principal virtude consiste em nos dar a sensação de que tudo ocorre em um espaço infinito. O mesmo Ronald e Eloy Machado respondem por figurinos em total consonância com as personalidades retratadas, com Fernanda Mantovani iluminando a cena de maneira irrepreensível, sempre conseguindo enfatizar os múltiplos climas emocionais em jogo. Quanto à trilha sonora, não sei a quem atribuir o crédito (talvez seja do próprio Domingos), mas sem dúvida é admirável pela diversidade com que pontua as ações.

DOPPELGÄNGER (O MITO DO DUPLO) - Texto e direção de Domingos Oliveira. Com Priscilla Rozenbaum, Ricardo Kosovski e André Mattos. Teatro Sérgio Porto. Sexta e sábado, 21h. Domingo, 20h.  

quarta-feira, 23 de julho de 2014

Teatro Candido Mendes reabre renovado 
no dia 30 de julho

Tradicional teatro na Joana Angélica que abrigou importantes produções na última década será administrado por casal que se dedica a circuito “de arte” no Rio
Fechado desde dezembro passado, o Teatro Candido Mendes reabre novinho em folha no dia 30 de julho. Uma novidade na trajetória daquele que foi palco de temporadas inesquecíveis no final dos anos 70 e do estilo que se consolidou como o besteirol. Por lá passaram também algumas das montagens cariocas de maior sucesso na última década, como “Cócegas”, “Os Homens São de Marte... e É pra lá que eu Vou” e “Minha mãe é uma peça”, entre outras.
Fernanda Oliveira e Adil Tiscatti, há dois anos e meio à frente do novo Cine Candido, arrendaram também o teatro. A obra começou exatamente no dia 1º de janeiro, com projeto do arquiteto Cadu Spencer, responsável pela reformulação do Cine Santa, o primeiro empreendimento que a dupla administrou (com sucesso) no Rio. Quando o casal abriu há 12 anos o cinema de Santa Teresa, visava exatamente aexcelência artística e a valorização da arte brasileira, tanto que o cinema foi tombadopela Câmara dos Vereadores do Rio, em 2013.
Fernanda e Adil, que são marido e mulher, agora formam o Grupo Casal. Consolidaram a parceria para cuidar dos cinemas considerados de arte, que já são três - desde que em junho passado venceram a concorrência do Cine Museu, no Museu da República, no Catete – e agora do teatro, para o qual planejam boas surpresas.
Com curadoria do experiente Gilson de Barros, a programação de abertura traz uma série de espetáculos e de artistas com reconhecimento do público e da crítica. São eles: Elisa Lucinda e a comédia Parem de Falar Mal da Rotina (30/07 a 03/08) e ainda A Natureza do Olhar (03/09 a 07/9), Júlio Adrião (A Descoberta das Américas,de 06 a 10/08 e de 10 a 14/09), Gilberto Gavronski (Ato de Comunhão, de 13 a 17/08), João Ricardo Oliveira (Roliúde, 20/08 a 24/08), Ester Jablonski (Silêncios Claros, de 27 a 31/08), Emílio Orciolo Neto(Também Queria te Dizer, 17/09 a 21/09), Débora Olivieri (Rosa, 24/09 a 28/09) e Suzana Nascimento (Calango Deu, 01/10 a 05/10), entre outros.
O Teatro Candido Mendes dá boas-vindas ao público que segue a arte onde ela estiver. De preferência, pertinho da rua.
 Serviço:
Teatro Candido Mendes
Rua Joana Angélica, 63 – Ipanema
Tel: 2523-3663
R$ 50,00 (inteira) e R$ 25,00 (meia-entrada para estudantes e idosos)
Hora: Quarta a sábado às 21h e domingos 20h
Capacidade: 110 lugares (1 lugar para cadeirante).
 Parem de Falar Mal da Rotina, com Elisa Lucinda
Data: 30/07 a 03/08
A atriz Elisa Lucinda expressa sua inquietude traçando histórias vividas e ouvidas em seu cotidiano. Atuação, roteiro e direção de Elisa Lucinda. Assistente de direção: Geovana Pires.
Classificação indicativa: 14 anos. 3 horas.
 A Descoberta das Américas, com Júlio Adrião
Data: De 06 a 10/08 e 10 a 14 de setembro
Júlio Adrião é um Zé ninguém de nome Johan Padan. Rústico, esperto e carismático, escapa da fogueira da inquisição embarcando, em Sevilha, numa das caravelas de Cristóvão Colombo. Texto original de Dario Fo, com tradução e adaptação de Alessandra Vannucci e Julio Adrião e direção de Alessandra Vannucci.
Classificação: 14 anos. 90 min.
Ato de Comunhão, com Gilberto Gavronski
Data: 13 a 17/08
Monólogo baseado na história verídica de Armim Meiwes, o “canibal alemão” condenado à prisão perpétua por ter devorado um homem que conheceu pela internet.
Texto de Lautaro Vilo e tradução de Amir Harif; direção de Gilberto Gawronski e Warley Goulart.
Classificação: 18 anos. 60 min. 
Roliúde, com João Ricardo Oliveira
Data: 20 a 24/08
Bibiu, um sertanejo malandro, ganha a vida contando histórias pelas ruas e praças públicas do Brasil. Monólogo com João Ricardo Oliveira, baseado no romance de Homero Fonseca. Supervisão cênica de Júlio Adrião.
Classificação: 14 anos. 1h20m.
 Silêncios Claros, com Ester Jablonski
Data: 27 a 31/08
O monólogo com Ester Jablonski promove um encontro do teatro com o universo de Clarice Lispector, retratados em quatro contos – O Grande Passeio, Uma Tarde Plena, A Fuga e Uma Galinha. A atriz, que é também jornalista, busca levar para o palco as sutilezas da feminilidade da autora e sua intimidade com a vida humana através de lembranças da família, a saudade, a alegria, o desejo e a morte. Texto: Clarice Lispector. Direção de Fernando Philbert. 50 min.
Classificação: 14 anos.
 A Natureza do Olhar, com Elisa Lucinda e Geovana Pires
Data: 03 a 07/09
Adaptação de Elisa Lucinda e Geovana Pires para o texto "Notas para a recordação de meu Mestre Caeiro”, de Fernando Pessoa, que retrata diálogos entre os seus heterônimos Álvaro de Campos e Alberto Caeiro. Supervisão de Amir Haddad e música de Carlos Malta.
Classificação: 14 anos. 2h30m.
 Ficha técnica Teatro Candido Mendes
Adil Tiscatti - Diretor Executivo
Fernanda Oliveira - Diretora Artística
Gilson de Barros - Curadoria
 Assessoria de imprensa:
Adriana Sanglard
(21) 99828-8616

Adriana Sanglard 
Tel: (21) 99828-8616